gestão hospitalar
Saúde

Gestão hospitalar: qual a importância

A gestão hospitalar é imprescindível. É um grande alívio recorrer a um serviço de saúde e, quando se desloca até ao hospital, chegando lá, encontrar um ambiente limpo, com todos os serviços disponíveis e sem falta de medicamentos. Por esses e diversos motivos.

A gestão hospitalar permite que o gestor possa gerenciar as instituições de saúde, como hospitais, clínicas, unidade básica, farmácia, entre outros, eficientemente.

Essa qualificação também permite atuar dentro de setores hospitalares, como, por exemplo, almoxarifado, ou até mesmo o setor financeiro.

Tudo passa pelo gestor

No hospital, tudo passa pelo gestor, independente do trabalho. 

Isso acontece para que esse serviço seja passado por um treinamento em uma qualificação, para que ocorra tudo conforme o planejado dentro do hospital e evitando ao máximo colocar a vida do paciente em risco.

Deste modo, a questão da limpeza do hospital é um dos serviços mais importantes passada por ele, porquanto ela tem a suma necessidade de ser realizada de forma cautelosa, para que possa evitar, uma infecção hospitalar no paciente.

A infecção hospitalar, é qualquer infecção na entrada do paciente no hospital, seja ela manifestada antes, durante o tratamento ou depois.

Mas, se a maioria dos microrganismos não são transportados a partir do ar, qual é o motivo dessas infecções?

A causa da contaminação do paciente é através do contato com outras pessoas ou objetos, causada pelos profissionais de saúde que não tomam as devidas medidas. 

Essas infecções, ocorrem pela falta de higienização e o uso de remédio incontrolado, esses pontos, podem ser os principais causadores de uma infecção.

Com essas infecções, tem a presença de bactérias mais resistentes e que geram problemas diferentes, alguns deles são:

  • Diarreia;
  • Pneumonia;
  • Meningite;
  • Infecções sanguíneas.

É importante que a higienização esteja sempre em dia, para que a segurança possa ser garantida. Essa limpeza pode ocorrer, através de materiais específicos, indicado propriamente para a desinfecção do hospital.

Às vezes, o paciente perde a oportunidade de ir para a casa e se recuperar com sucesso, por uma falta de higienização podendo vir trazer o enfermo a óbito.

É necessário que o gestor hospitalar faça treinamento com seus colaboradores e os instrua a importante utilização dos equipamentos de proteção individual, para que ele esteja ciente do protocolo de limpeza.

O que o gestor deve saber?

Sabemos que gerenciar pessoas não é uma tarefa fácil, por isso, durante todo esse processo é necessário conhecimento.

Para uma boa gestão, entendendo e sabendo como agir nos momentos adequados, é importante que tome conhecimento na parte de interação e administração da equipe, optando por uma faculdade de gestão de pessoas ead.

O aluno que estuda na modalidade EAD, apresenta um perfil diferenciado, possuindo autonomia, independência e podendo escolher quando e onde assistir às aulas ou realizar as suas atividades. Você poderá adaptar a metodologia de ensino com a sua rotina diária.

O gestor terá diversas atividades dentro da gestão, além de gerir pessoas, é importante uma boa liderança.

Como um bom líder ele incentivará sua equipe dando boas ordens, mas, para isso ele precisará ter um suporte de conhecimento, podendo fazer um curso gestão de pessoas e liderança.

Além de uma excepcional gestão de pessoas, é necessário um bom plano de ação para o hospital, envolvendo a área de recursos humanos, que realizam o planejamento de uma boa estratégia e resultados.

Não podendo esquecer da integração de pessoas, uma área de extrema importância, porque irá fazer a escolha dos funcionários, que fará parte da equipe.

Para que esse procedimento de integração de novas pessoas seja funcionais para o hospital, faça uma faculdade sobre a gestão de recursos humanos presencial.

Bem-estar dos funcionários 

O gestor, deverá analisar também, como se encontra a ergonomia, isto é, a forma em que o funcionário desenvolve as atividades de maneira correta evitando problemas de saúde atrelados aos equipamentos fornecidos pela empresa.

Algumas observações e instruções incluem se sentar na cadeira de forma correta, no caso do funcionário de limpeza do hospital, fornecimento de um rodo com o cabo do tamanho suficiente para que o funcionário não venha ficar com a coluna torta.

A observação e instrução de melhores técnicas ao seu funcionário, beneficia-o para que não venha causar problemas de saúde enquanto ajuda nos serviços do hospital.

Questões administrativas

O hospital é um lugar cheio de bactérias pelo fato do tráfego de pessoas, com diversos sintomas e diagnósticos diferentes, assim, ele se torna um lugar inteiramente insalubre se não higienizado propriamente.

Mesmo com as áreas de baixo risco, não é possível ficar totalmente seguro.  Lá dentro, tem áreas de baixo risco, como, áreas administrativas, onde não ocorre a passagem de pacientes e a parte limpa da lavanderia.

Demais áreas são todas médias, de auto ou de altíssimo risco.

Nesta área há o controle de compras, supervisão de contrato, diagnóstico de problemas técnicos ou administrativos, desenvolvimento em implantação de ações e gerenciamento de colaboradores.

No caso dos estoques, é necessário também de uma administração, para saber quando vai pedir, o que e quanto.

Então, é necessário ter um responsável nessa parte, porque o que é utilizado no hospital como remédio, instrumentos, não deve deixar acabar, para fazer a solicitação.

Com o desenvolvimento e gestão de startups, é possível resolver situações através de pesquisas, inovação, fabricação de produtos descartáveis e sustentável para o ambiente. 

Tenha uma boa gerência hospitalar

Assim como qualquer outro setor, o da saúde também merece uma administração organizada e regularizada, focada em bons resultados, por isso, é importante aprofundar o seu conhecimento em gestão de saúde e administração hospitalar.

A gestão é fundamental e, em qualquer segmento, ela é essencial.

Essa é uma área que envolve a saúde e o bem-estar das pessoas, e isso inclui justamente a qualidade dos colaboradores que estão envolvidos para exercer esta função.

É importante que nessa área existam profissionais estudados, para que a análise de cada processo e como ele deve ser feito seja feita pensando em todos.

Tenha uma boa comunicação, para que as estratégias e ideias possam ser transmitidas aos colaboradores de forma clara e objetiva, caso tenha algumas dificuldades como comunicação, marketing, invista na aquisição de conhecimento sobre gestão de marketing e comunicação.

Um bom gerente, além de saber administrar sua equipe, questões técnicas, o que entra e o que sai do hospital, é necessário ter o entendimento de manuseio sobre a questão financeira.

Assim, fará com que tenha planejamentos sobre ações futuras que possam acontecer e o hospital não venha a ter prejuízos. Ele pode fazer uma pesquisa no site de busca, como, “administração financeira faculdade”, entender sobre o assunto e ver os benefícios que irão complementar a jornada.

É importante, que os gestores que acompanham os seus indicadores, estejam atentos a alguns fatos que podem influenciar o resultado, como por exemplo, a credibilidade hospitalar. 

  1. Taxa de ocupação

Através dessa taxa, os gestores vão acompanhar se a instituição está muito acima ou abaixo do esperado com relação à ocupação dos leitos, inclusive, com o acompanhamento dessa taxa ao longo do tempo.

Baseando-se no histórico de informações de dados, é possível fazer uma boa manutenção sobre os leitos, concluindo o aumento ou também uma diminuição se necessário.

A taxa de ocupação alta é um bom sinal financeiro, porém, dependendo do seu resultado e da sua estrutura hospitalar, isso poderá gerar um alerta, para que não venha a ocorrer prejuízo para o hospital.  

  1. Média de permanência

Calculado através da média em dia e de pacientes que ficam internados após execução de procedimento, existem dois pontos importantes:

O primeiro ponto é quais são os pacientes que estão ficando internados, quantidade de dias maior que essa média, e motivo pelo qual estão permanecendo esse período maior e qual é o perfil desse paciente.

O segundo ponto, é exatamente os pacientes que ficam com a quantidade menor de dias com relação a média, porque deve-se dar alta com qualidade.

Se não tiver um bom tratamento e mandar o paciente para casa antes dos dias estimados, é possível uma reincidência no atendimento.

Quando se envolve os enfermeiros, os médicos, se os painéis de monitoramento começarem a dar alertas, é preciso ficar antes, pode resultar tanto em bons ganhos ou causar um prejuízo.

  1. Taxa de infecção

Esse indicador, irá se relacionar com a questão de higienização do hospital.

Isso mostrará o quão efetivo é o cuidado deste hospital, o zelo dos profissionais médicos e enfermeiros com os seus pacientes, sempre higienizando os instrumentos, medicamentos e fazendo a esterilização das mãos continuamente. 

Importância da gestão na área da saúde

Tudo o que há de mais valioso na vida, é a saúde, sem ela não somos nada. Já pensou se não existissem profissionais nessa área, o que seria da sociedade?

Esse, é um estudo de suma importância, se aprende o quão é importante a saúde do ser humano e quantos mínimos cuidados que devem ser tidos, que por muitas das vezes para as pessoas não têm significado nenhum, mas que pode gerar consequências grandes.

Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe do blog It Business Fórum, site voltado para a veiculação de conteúdos relevantes sobre negócios, startups e estratégias para pequenas, médias e grandes empresas.

Você também pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.