Quinta, 20 DE janeiro DE 2022

PMs ajudam a salvar bebê de 5 meses engasgada em Senador Canedo

Os policiais cumpriam um mandado de prisão contra uma mulher, quando foram abordados pela mãe da criança, que depois de ser salva foi encaminhada ao hospital

Publicado em:

17 de
abr
Categorias: Cidade.

Foto: Divulgação/ PM

Uma bebê de três meses foi salva com a ajuda de dois policiais militares na noite desta segunda-feira (15), em Senador Canedo. A menina engasgou e foi encontrada pela mãe no berço desacordada.


Os policiais cumpriam um mandado de prisão contra uma mulher por roubo, quando foram abordados pela mãe da criança. Ela estava acompanhada do marido e de outra bebê que é gêmea da menina que estava engasgada. “Ela estava desesperada pedindo ajuda para a bebê que estava nos bancos de trás do veículo”, explica o sargento Marcelo Rocha, da Polícia Militar (PM).


De acordo com o sargento, a criança estava inconsciente, com lábios e gengivas rochas por não conseguir respirar. “A mãe relatou para a equipe que a criança comeu e depois foi colocada no berço para dormir. Quando a mulher foi olhar a bebê, encontrou ela já sem respirar”, relata o policial.


De imediato, os policiais iniciaram os procedimentos de primeiros socorros com manobras de desobstrução das vias aéreas. Após o atendimento, a criança voltou a respirar. Ela foi levada pela equipe da PM até a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Senador Canedo, onde ficou aos cuidados dos médicos.


“Em 17 anos atuando na PM, essa foi a terceira vez que socorri criança que estava engasgada. É um trabalho que foge da rotina, mas que é gratificante por ajudar a salvar uma vida”, comemora o sargento Marcelo.


*Fonte: Mais Goiás
[apss_share]

 

Outras Notícias

Câmara de Senador Canedo: Reinaldo Alves, herói ou vilão?
Suspeito de tráfico é preso com R$ 20 mil em cocaína, em Senador Canedo
Com mais um discurso político-eleitoreiro, Reinaldo Alves detona Divino e Laudeni Lemes
Coronavírus: espetáculo “A Paixão de Cristo” é cancelado em Senador Canedo
“O presidente colocou palavras na minha boca”, disse Marcelita Manze em sessão ordinária na Câmara
--->